O protagonismo feminino na pandemia

A capacidade das mulheres de tomar à frente em situações difíceis sempre foi admirável, mas durante a pandemia foi notável a quantidade de pequenos negócios que surgiram tendo à frente uma figura feminina e quase sempre, tocando tudo sozinha.

E não se enganem pensando que elas não tinham outras atividades como filhos, casa e, muitas vezes, outro emprego quando tomaram a decisão de empreender. Pelo contrário, pegaram mais um pratinho para equilibrar durante a rotina já exaustiva do dia a dia.

De acordo com o levantamento feito pela Rede de Mulheres Empreendedoras, criada em 2017 e que hoje atende mais de 500 mil mulheres cadastradas, em 2020 houve um aumento de 54% no empreendedorismo feminino no Brasil, a maioria com idade entre 22 e 35 anos.

Mulheres jovens foram a maioria das empreendedoras nesta pandemia

Para Tamara Rasquini, 24 anos, confeiteira na Mama Brigaderia, a motivação surgiu depois do nascimento do seu primeiro filho e do divórcio, situações complexas mas que a impulsionaram. “Depois que eu tive o bebê, passei pelo divórcio, e a situação ficou tão sem pé nem cabeça que eu decidi me jogar com tudo na @mama.brigaderia.Por causa da pandemia, vender pela internet ficou cada dia mais real e fácil, o que me obrigou a parar de vez com as desculpas”, conta a mãe do Estêvão, que fará um ano agora em Outubro.

Tamara Rasquini, proprietária da Mama Brigaderia

A busca por cursos e novos conhecimentos também foi muito perceptível durante a pandemia, já que as pessoas perdiam menos tempo com deslocamentos e atividades sociais e tinham mais disponibilidade para estudar, além da vontade maior de aprender coisas novas. Foi o que aconteceu com a analista de gestão de fornecedores Marcella Cardozo, 30 anos, que fez um curso de ourivesaria artesanal e aos poucos começou a receber encomendas de pessoas próximas e viu uma oportunidade de ganho extra.

“Sempre pensei em ter uma segunda atividade, porém sou uma pessoa que gosta de muitas coisas e nunca consegui me decidir em qual ramo ou atividade apostar. E após esse curso feito de forma despretensiosa durante a pandemia, apenas para sair da rotina e encontrar uma forma prazerosa de passar algum tempo comigo mesmo, inflamou esse lado e me fez querer arriscar”, conta Marcella, agora proprietária da Ma Cardozo Acessórios.

Marcella Cardozo, proprietária da Ma Cardozo Acessórios

Sentir falta no mercado de algo que se gosta e querer suprir essa necessidade também tem sido um fator motivador para que mulheres iniciem seus negócios. Para Beatriz Mateus, 24 anos, proprietária da Sonhos de Pandora, a falta de opções de boas velas aromáticas no mercado nacional foi a razão para criar algo que atendesse às suas expectativas.

“Todas as vezes que minha irmã viajava para o exterior, ela trazia uma vela aromática. Eu sempre amei muito acender velas, mas dependia das viagens dela pra trazer velas de qualidade, porque no mercado nacional eu enfrentava dificuldade em encontrar velas que tivessem o desempenho tão bom quanto o das importadas. Foi dessa dificuldade que surgiu a vontade de fazer minhas próprias velas e me esforçar para chegar em um resultado satisfatório. Fiz e faço inúmeros testes e pesquisas para produzir velas que realmente exalem no ambiente e tenham uma proposta mais ecológica (diferente das velas importadas que são feitas de parafina, as velas que produzo são feitas com cera vegana)”, conta Beatriz, que já pensava em atuar neste mercado mas sentiu a vontade aumentar durante a pandemia.

Beatriz Mateus, proprietária da Sonhos de Pandora

Essas mulheres que tomam a frente são mais fortes ou super-heroínas que dão conta de tudo ? Não, apenas decidiram seguir em busca dos seus sonhos e não deixaram a oportunidade passar, mesmo em meio a um cenário caótico como uma pandemia mundial.

E nós, enquanto amigos e familiares delas podemos e, permitam-me dizer, devemos, apoiar seus negócios e iniciativas.

Podemos ajudar comprando delas, compartilhando com amigos, nas nossas redes sociais e dando suporte (inclusive emocional) da melhor forma que pudermos, pois essas lindas histórias estão só começando. Se elas foram capazes de tanto agora, imagina quando tudo voltar ao normal? Tenho certeza que vão arrasar e inspirar muitas outras mulheres ❤

Para conhecer melhor cada uma delas você pode acessar a entrevista completa ou acessar o perfil delas no Instagram:

Entrevista completa da Tamara Rasquini & Perfil no Instagram da Mama Brigaderia

Entrevista completa da Marcella Cardozo & Perfil no Instagram da Ma Cardozo Acessórios

Entrevista completa da Beatriz Mateus & Perfil no Instagram da Loja Sonhos de Pandora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s